Saiba mais sobre o Código Internacional para Proteção aos Turistas

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Código Internacional para Proteção aos Turistas

Reconquistar a confiança dos turistas tem sido o foco da Organização Mundial do Turismo. 

Segundo artigo do Ambitur, a instituição apresentou no início do mês passado um novo plano para oferecer proteção aos turistas enquanto consumidores.

Esse documento, que já tem apoio de aproximadamente 100 estados, irá auxiliar viajantes em situações de emergência.

No caso de atendimento, obtendo informações e assistência mais clara e consistente em todo o mundo.

Objetivo central do Código

De início, foi realizado um Comitê para a criação do documento, contando com 92 Estados – membros da Organização. 

E o objetivo é que esse plano de ação restaure a confiança dos turistas, por meio de um quadro comum e harmonizado.

Além disso, até o presente momento, foi informado que as instituições responsáveis serão convidadas a aderir a iniciativa para essa retomada pós Covid-19.

Portanto, se espera que o retorno do turismo se faça da forma mais justa e equilibrada possível.

Recomendações

Antes mesmo da reunião realizada, a Organização Mundial do Turismo apresentou recomendações, que são as bases do Código Internacional para Proteção aos Turistas.

Essas recomendações têm como intuito garantir que o atendimento prestado aos turistas em situação de emergência seja justo em todas as fases do setor.

Dentre algumas dessas recomendações, estão ter planos de contingência, implementação de protocolos, formando agentes turísticos para prestar a devida assistência aos viajantes.

Além disso, que os turistas tenham acesso a informação em tempo real sobre decisões tomadas e etc.

 “A incerteza e a falta de confiança nas viagens estão entre os maiores desafios que dificultam o nosso trabalho para reviver o turismo. O Código Internacional de Proteção aos Turistas representará um avanço decisivo para a superação desse problema. O estabelecimento de um conjunto harmonizado de padrões mínimos de proteção ao consumidor que abranja os turistas ajudará as pessoas a se sentirem mais seguras e confiantes para viagens internacionais. Isso também garantirá que toda a nossa indústria compartilhe de forma justa a responsabilidade de administrar as dificuldades causadas por esta pandemia.” Zurab Pololikashvili, secretário geral da OMT.

Para mais informações sobre o Código Internacional de Proteção aos Turistas, acesse o artigo completo AQUI.

Para mais informações e notícias acesse nosso blog

Comentários

Assine nossa Newletter

Receba novidades, dicas e ofertas da Deboni Câmbio direto no seu e-mail.

Fale com a Deboni Câmbio

Curitiba - PR
Rua Mal. Deodoro, 261 - Galeria Minerva, Loja 06 - Curitiba/PR
contato@debonicambio.com.br
Joinville - SC
Delivery agendado
joinville@debonicambio.com.br
Campo Grande - MS
Av. Afonso Pena, 5.723, sl. 1707, Ed. Evolution Business Center
campogrande@debonicambio.com.br
Exclusivo p/ clientes indicados por agências

Faça uma denúncia

Este é um canal que atende a Resolução 4.567 de 27 de abril de 2017 do Banco Central do Brasil, a qual exige que toda instituição financeira deve disponibilizar um canal para comunicação de indícios de ilicitude relacionados às atividades da mesma. A denúncia pode ser realizada de forma anônima ou identificada. Estão assegurados o tratamento confidencial das informações e a proteção da identidade do denunciante quando informada. Descrição da Estrutura Simplificada de Gerenciamento Continuo de Riscos – Segmento S5 Em caso de denúncia anônima, não preencha os dados de identificação do formulário.

Fale com a ouvidoria

O nosso canal de Ouvidoria tem por finalidade atender as reclamações, críticas e sugestões dos clientes da Deboni Câmbio. De acordo com a Resolução nº 4.433 de 2015 do Banco Central do Brasil, o prazo de atendimento ao cliente pelo canal de ouvidoria é de dez (10) dias a contar da data do registro da ocorrência.