O foco do viajante está mudando

Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Viagens com propósito

Momentos difíceis pedem medidas drásticas como as que foram impostas no início da pandemia para conter o Covid.

A pandemia fez com que muitas pessoas repensassem sobre viagens e levassem em conta outros quesitos ao planejar um passeio.

E foi a partir dessas mudanças, que a Skycanner criou um blog post sobre as tendências de viagens para 2021.

Com a pandemia, as viagens do ano passado foram feitas muito mais por necessidade do que por prazer.

Alguns tiveram até que dar uma pausa nas viagens para dar lugar a prevenção e contenção do vírus.

Mas, o mundo todo tem estado otimista com o retorno das viagens a passeio e lazer agora em 2021.

Mas alguma coisa mudou para os viajantes. E é isso que o relatório da New World of Travel identificou. 

Confira quais são as tendências de viagem para 2021:

Passagem só de ida

No início de 2020, as pessoas só queriam voltar para casa, retornando às origens para ficar com os familiares.

Se é uma tendência? Ainda é cedo para dizer, mas precisamos considerar que as pessoas estão tomando decisões importantes com relação às suas vidas neste momento.

Workation

Uma mistura de work + vacation, a Workation foi muito aderida na pandemia.

Trabalhar em casa se tornou o novo normal também, dando espaço para que profissionais pudessem trabalhar de qualquer lugar.

WFHotels

Locais chamados de WFHotels, que funcionam como escritórios em casa são hospedagens com estrutura para trabalhar e cumprir tarefas do dia a dia e depois relaxar.

Trabalho remoto

O trabalho remoto deu ainda mais força aos nômades digitais. A ideia é basicamente “onde eu for, meu trabalho vai junto”. 

Poder trabalhar de qualquer lugar, que tenha uma boa conexão com a internet é requisito básico para um bom trabalho remoto, e só.

Reservas de última hora

Tudo tem estado incerto com a pandemia, e por isso esse ano, a tendência é aproveitar as reservas de última hora.

Viagens nacionais ou internacionais

Por conta da pandemia, alguns países ainda permanecem fechados para o turismo, e a tendência é que pelo menos esse ano, as viagens nacionais sejam as mais procuradas.

O que muda no planejamento

Por conta dos acontecimentos do ano passado, provavelmente, ao planejar uma viagem este ano, as pessoas vão pensar mais em seguros viagens, que antes era considerado um luxo.

Além disso, as reversas flexíveis deverão estar entre as mais buscadas na escolha por hotéis e pousadas.

Quer conferir a matéria completa? Clique AQUI e confira.

Quer ler mais notícias sobre o turismo pós COVID? Acesse nosso BLOG.

Comentários

Assine nossa Newletter

Receba novidades, dicas e ofertas da Deboni Câmbio direto no seu e-mail.

Fale com a Deboni Câmbio

Curitiba - PR
Rua Mal. Deodoro, 261 - Galeria Minerva, Loja 06 - Curitiba/PR
contato@debonicambio.com.br
Joinville - SC
Rua Blumenau, 64, Loja 12, Galeria Adville Business - Centro
joinville@debonicambio.com.br
Campo Grande - MS
Av. Afonso Pena, 5.723, sl. 1707, Ed. Evolution Business Center
campogrande@debonicambio.com.br
Exclusivo p/ clientes indicados por agências

Faça uma denúncia

Este é um canal que atende a Resolução 4.567 de 27 de abril de 2017 do Banco Central do Brasil, a qual exige que toda instituição financeira deve disponibilizar um canal para comunicação de indícios de ilicitude relacionados às atividades da mesma. A denúncia pode ser realizada de forma anônima ou identificada. Estão assegurados o tratamento confidencial das informações e a proteção da identidade do denunciante quando informada. Descrição da Estrutura Simplificada de Gerenciamento Continuo de Riscos – Segmento S5 Em caso de denúncia anônima, não preencha os dados de identificação do formulário.

Fale com a ouvidoria

O nosso canal de Ouvidoria tem por finalidade atender as reclamações, críticas e sugestões dos clientes da Deboni Câmbio. De acordo com a Resolução nº 4.433 de 2015 do Banco Central do Brasil, o prazo de atendimento ao cliente pelo canal de ouvidoria é de dez (10) dias a contar da data do registro da ocorrência.